[RESENHA] Cidade das Cinzas – Cassandra Clare

cidade-das-cinzas

Título: Cidade das Cinzas
Autora:
Cassandra Clare 
Editora:
 Galera Record
Páginas: 
406
Classificação: 
5/5 ❤ Favorito

Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau… e também o pai de Clary e Jace. Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai? 

Atenção: Essa resenha contém spoilers do livro anterior Cidade dos Ossos.

Em Cidade dos Ossos, Clary descobriu muitas coisas a seu respeito, que a sua mãe é uma Caçadora de Sombras, o seu pai é Valentim Morgenstern um homem muito cruel e inimigo da Clave, e Jace na realidade é seu irmão, por quem ela é perdidamente apaixonada, Luke o homem que sempre cuidou dela é na verdade é um lobisomem e para piorar ainda tem que lidar com o fato que seu melhor amigo Simon, é apaixonado por ela. Se as coisas não estavam fáceis para Clary em Cidade dos Ossos, na Cidade das Cinzas as coisas complicam ainda mais.

Buscando em uma forma de acordar a mãe, e tentando superar a dor de um amor proibido, Clary descobre que seu “querido” pai esta planejando uma revolução contra a Clave e toda raça de Nephilins que ele considera impuros.

“— Todo mundo faz escolhas, e ninguém tem o direito de tirar de nós. Nem mesmo por amor.
—  Mas a questão é essa – disse Clary — Quando você ama alguém não tem escolha. [… ] O amor nos tira escolhas.”

Nesse livro Jace passa por um momento difícil, algumas pessoas estão o rejeitando com a descoberta de ele ser filho de Valentim. Inclusive Maryse, a “mãe adotiva”. Revoltado com tudo o que esta acontecendo, Jace acaba se metendo em confusão, ele e Clary estão cada vez mais distantes, não aceitando bem o fato de serem irmãos. E para piorar uma Inquiridora da Clave é mandada para Nova York para ficar de olho em Jace. Imogen Herondale persegue o jovem praticamente o livro todo. Desconfiando que Jace é cúmplice de Valentim, o manda para uma prisão na cidade do silencio, para usar a espada da verdade nele e provar a lealdade do caçador, mas a cidade é atacada por Valentim Morgenstern, que rouba a espada para usar no seu plano diabólico. E adivinha quem vai salvar Jace? Clary! Com um dom incrível, ela consegue libertar Jace da prisão, uma cena linda que eu amei.

“Nunca me senti como se pertencesse a lugar nenhum. Mas você faz eu sentir como se pertencesse.”

Jace e Simon têm aquela rivalidade meio amiga que nos diverte na historia. O caçador de sombra passa o livro tentando salvar o vampiro, mesmo “não” gostando dele. Mas faz isso por Clary.

— Bem, eu não vou beijar o mundano. — disse o Jace. — Prefiro ficar aqui para sempre e apodrecer.
— Para sempre? — disse Simon. — Para sempre é muito tempo. Jace ergueu as sobrancelhas.
— Eu sabia. — disse ele. — Você quer me beijar, não quer?”

O livro teve suas partes muito bem distribuídas. Luke e seu bando têm uma grande e importante participação na historia, onde descobrimos mais coisas do passado. Valentim aparece bastante também, mostrando o quanto esse homem é cruel e desprezível, que só se importa com seus propósitos, abandonando os próprios filhos a mercê da morte.

Existem cenas de amor proibido entre Jace e Clary, e são de arrancar suspiros, fiquei totalmente chocada com a informação de que eles eram irmãos, porque existe uma  química entre eles inevitável, toda vez que eles tentam se afastar um do outro acabam se aproximando ainda mais.

Não preciso nem dize que Cidade das Cinzas superou minha expectativa, conseguiu ser melhor que Cidade dos Ossos, amei cada palavra desse livro, Cassandra Clare entrou na minha lista de autores preferidos com apenas esses dois livros. Eu praticamente devorava as paginas, não queria parar a leitura, ação e suspense faziam parte do livro inteiro. Se você leu o primeiro livro e não gostou muito, recomendo que você dê uma chance e leia esse segundo livro. A serie inteira é ótima!

Anúncios

4 comentários sobre “[RESENHA] Cidade das Cinzas – Cassandra Clare

    • Enquanto eu escrevia a resenha as cenas do barco de Valentim e do Jace preso na cidade do silencio não saíram da minha cabeça. Foram cenas bem marcantes.
      Que bom que gostou amiga =)
      Beijinhos!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s