[RESENHA] Recordando Anne Frank – Miep Gies e Alison Leslie Gold

Recordando Anne FrankTítulo:  Recordando Anne Frank
Autora: Miep Gies e Alison Leslie Gold
Editora: Gutenberg
Páginas: 250
Classificação: 4/5
Adicione: Skoob
Compre: Amazon | Saraiva

Para os milhões de leitores apaixonados pelo livro O Diário de Anne Frank, aqui está a surpreendente história de Miep Gies. Por mais de dois anos, Miep e seu marido ajudaram a esconder judeus dos nazistas. Como milhares de heróis desconhecidos do Holocausto, eles arriscaram suas vidas todos os dias para levar comida, notícias e apoio emocional às vítimas. Neste livro, Miep Gies relembra seus dias com honestidade e sensível clareza. Ela narra desde sua infância sofrida como refugiada da Primeira Guerra Mundial até o momento em que coloca o pequeno diário xadrez de Anne Frank nas mãos de seu pai, Otto Frank. O diário ficou guardado com Miep por muitos anos, e graças a ela, ele pode ser publicado. Recordando Anne Frank é uma história fascinante e verdadeira, onde cada página nos toca com coragem e dolorosa delicadeza.

Eu nunca andava quando podia correr.

Recordando Anne Frank é obra de Miep Gies publicado pela editora Gutenberg. Muito difícil você ser um leitor e nunca ter ouvido falar de Anne Frank, uma menina que ficou escondida com sua família por muito tempo em um sótão na Holanda durante a segunda guerra mundial. Ela contava tudo o que acontecia em seu diário, todos os seus medos, desejos e sonhos.

Miep é uma refugiada austríaca que conseguiu fugir dos horrores e tristeza da primeira guerra. Apesar de todas as dificuldades, ela encontra um emprego em uma fábrica de um senhor judeu, Otto Frank. E assim que começa uma amizade entre a moça e a família do patrão. Mas com o inicio da segunda guerra, os judeus começavam a ser procurado pelos nazistas e temendo pela família, Otto Frank cria um anexo no porão da empresa para proteger sua família e amigos judeus. Miep que é cristã, não é perseguida, mas não mede esforços para ajudar os amigos escondidos levando sempre alimentos para eles.

Recordando Anne Frank 02

Pode se dizer que Recordando Anne Frank é quase como uma continuação dos diários da garota. Nessa trama vemos a difícil missão de Miep, pois está nas mãos dela o destino de oito pessoas, ela fez de tudo o que foi possível para manter vivos os amigos. É nítido ver que a história traz uma mulher determinada e corajosa que encarou grandes inimigos a fim de proteger aquelas pessoas perseguidas.

Eu não sou uma heroína. Estou no final de uma longa, muito longa, fila de bondosos holandeses que fizeram o mesmo – ou muito mais – que eu durante aqueles tempos sombrios e tenebrosos, que, no coração de todos os que os testemunhamos, parecem ter acontecido ontem. Nem um dia se passa sem que eu me lembre do que houve naqueles anos.

Miep relata em seu prólogo que nunca se sentiu uma heroína, até mesmo não gostaria que este livro fosse publicado. É palpável ver a dor da autora, muitas emoções se passam durante a leitura. Miep não era tão próxima de Anne, mas amizade entre as duas era linda. Além do fato que a autora retratar sua difícil jornada em Holanda.

O livro é um poço de emoções, Anne Frank e sua família sempre serão lembrados e Miep jamais deixará de sentir um carinho especial por eles. Um relato triste e emocionante, o leitor se sente injustiçado e chocado com as crueldades, levantando o questionamento se esses tempos tão sombrios realmente existiam. É uma leitura valida para todas as idades, indispensável para qualquer leitor, o livro faz nos sentir mais solitários e gratos pela vida que temos. Muito indicado por mim.

Melhor Quote:
Não há nada de especial em mim. Eu nunca quis chamar atenção. Só estava disposta a fazer o que me pediram e o que parecia necessário na época.

Primeira frase: 
Eu não sou uma heroína.

Última Frase: 
Por alguma razão, tive a grande sorte de encontrar e proteger o diário, de ser capaz de levar a mensagem de Anne para o mundo. Nunca vou saber por quê.

Recordando Anne Frank 1

Resenhado por
Leisiane Peloi e Rosana Barbosa

 

4 comentários sobre “[RESENHA] Recordando Anne Frank – Miep Gies e Alison Leslie Gold

  1. Oiii Leisi

    Quando eu era bem novinha li Anne Frank pela primeira vez. Lembro que era um livro antiguinho, versão para o teatro inclusive e eu amei, a história me comoveu muito, e na época sabia pouco sobre o holocausto e tals. Miep é uma das figuras que lembro, ela realmente no Diário de Anne FRank é secundária, mas sua importancia é vital pois foi pela coragem dela que eles conseguiram estar ali, escondidos, tantos anos. Pela que a história não teve o final que gostariamos que tivesse tido… Enfim, imagino que ler as palavras de Miep deve ser emocionante e muito interessante, pois o ponto de vista dela é diferente do da Anne e sempre há coisas que nos surpreendemos descobrindo por mais que já saibamos parte da história através do diário da Anne.

    Beijos

    De repente, no último livro

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s